domingo, 28 de dezembro de 2014

A Morte

A morte,
O fim da vida da existencia, do bater de um coração, do pensar, do amar.
Muitos veem a morte como algo tragico, que nos arranca o que de mais precioso nós temos, no entanto a morte é só um preço que pagamos, todos pagam o mesmo preço o que muda para cada um o quanto a vida nos valeu...
Na morte acertamos a divida que que é a vida, pegamos emprestado o direito de amar, viver, pular sonhar e pagamos com a morte a entrega de nosso corpo ao infinito ao como do universo. Somos só um verso no livro da eternidade, então que sejamos o verso.
Por fim digo que a morte é o grande momento da vida quando fechamos os olhos de uma vez por todas e podemos dizer ou não que valeu.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Butique de carne

Digo que todo ser humano tem seus vícios e suas virtudes, hoje venho falar do meu vício, muitos são viciados em cocaína, maconha, álcool, cigarro e tantas outras...
Meu vicio é em algo muito mais caro que outras drogas, difícil de encontrar. Uma substancia de elementos tão distintos que a torna complicada compilar para que se posso viajar na sua vibe. Embarcar na complexidade da elaboração, criação e consumo, em alguns casos a elaboração de uma dose pode durar toda uma vida, no entanto esta cada vez mais difícil de criar essa droga e muito mais complicado usa-la, a droga do amor, não se encontra em qualquer esquina, alias até se encontra mas usar, se prover desta substancia e leva-a por toda a caminhada já é outra historia. 
No fim não somos mais seres de corpo alma e coração somo apenas pedaços de carne expostos em vitrines, nossos refrigeradores disfarçados de bares, restaurantes, festas, boates e tantos outros conglomerados sociais, igrejas, escolas em toda parte somos apenas pedaços de carne expostos a preços que colocamos e esperamos que alguém pague por um período de utilização.
O preço varia de cada pedaço, status, dinheiro, poder, atenção, cada pedaço de carne querendo o que lhe vale mais. E aos que não podem paga o preço que queremos desprezamos desconsideramos qualquer valor que se tenha, esquecemos o coração no meio de nossas fantasias de preço, nossa alma se esconde no meio da carne e lá deve ficar quieta, pois amor é só uma forma de se mascarar o preço que queremos no pedaço em começo de decomposição que é nosso corpo, nosso pedaço de carne ambulante sem rumo, lutando por uma sobrevivencia falha aja visto que ninguém sai vivo daqui.

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Vazio

Ola meu velho amigo,
Mais uma vez venho te visitar com minhas angustias e meu eterno sofrer com o que virá, passei por dias felizes que me fizeram mais uma vez sonhar, como bem sabe sou muito de sonhar acordado levado por uma crença que o ser humano no fim pode ser bom. Digo que a falta de amor em alguns seres são o que produzem tantas faltas tantos erros e magoas, e sempre movido por essa crença boba me entrego a um sorriso, a um olhar a gritos de socorro me lanço ao abismo sem pensar, no meio da queda percebo que o voo não pode ser solo e me despedaço no chão frio e sem vida.
Levanto minha cabeça e mais uma vez vou lá catar os pedaços de meu coração de carne, que pulsa recoloco no peito e ele bate forte, como que reclamando da dor, bate apertado o cérebro racional como sempre faz o levantamento pega as lembranças boas faz seu balanço, diz ao coração que valeu a pena uma nova lição, uma nova historia...
Me recomponho entre os destroços de uma jornada, sento em meu canto e como homem adulto e responsável que sou choro, deixo as lagrimas lavarem meu rosto, elevo meu pensar aos céus agradeço por viver e ter a habilidade de amar, penso em algo pra me distrair, talvez um novo beijo, um novo sorriso, penso em milhares de coisas mas no fim acabo na sua companhia.
Sua companhia me dói, me sufoca mas no fim somos eu e você sempre colocando a vida num eterno amar e sofrer um ciclo que parece que nunca se romperá.
Insisto sim em viver, em te deixar quieto ali sem te alimentar, e sempre volto aqui onde nada mais importa te olho nos olhos vejo o quão grande tu és, me levanto abro um sorriso e mais uma vez te deixo pra trás, nunca te matarei de vez no entanto nunca mais te alimentarei meu grande vazio.

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Eu que amo uma Borderline

Como contar uma historia que não tem fim, mas que tem um meio e um começo, levantar e abrir os olhos buscar instintivamente o celular para ver uma mensagem uma ligação perdida, a logica ilógica dos corações e mentes humanas a muito uma ligação não é um sinal de alegria, se tornou uma ingonita de sentimentos vastos.

O que devia ser leve tornou-se pesado difícil de carregar, as indecisões fustigam a alma do que é o amor, aquele sentimento de que mais nada no mundo importa que as horas passam voando, onde o sorriso é fácil e a melhor coisa do mundo. Longas horas de discussões infrutíferas de velhos assuntos tratados e destratados, um mergulhar na dor apenas pela dor sem proveito sem lições. Um eterno campo minado de incertezas, bombas que explodem com qualquer palavra solta em meio a uma frase inteira de declarações de amor.

Caminhar ao lado da loucura alheia e incompreensível de alguém que nem se da conta da dor que é amar alguém que não se sabe se vai rir ou chorar de uma palavra, que num momento te odeia e no outro te ama.

Uma imensidão de amor que a qualquer momento pode ser uma eterna agonia sem sentido, uma raiva ou ódio. Mas tento contar a historia que não tem fim a partir desse emaranhado de palavras pois pra quem ama uma borderline é assim um emaranhado onde o fim pode ser o começo e o meio pode ser tudo menos um meio de se conhecer quem realmente esta ali.

Síndrome de Borderline, ou transtorno de personalidade Limítrofe, é uma grave doença psicológica. Os indivíduos com a síndrome de Borderline vivem no limite entre a normalidade e os surtos psicóticos.
As dificuldades para se relacionar, oscilações de humor e impulsividade são algumas características da síndrome de Borderline que o paciente pode apresentar, atingindo também as pessoas que o cercam. Esses sintomas começam a se manifestar na adolescência e se tornam mais frequentes no início da vida adulta.
A síndrome de Borderline é, frequentemente confundida com esquizofrenia ou transtorno bipolar, porém possui características diferentes, como a duração e intensidade das emoções.

Sintomas da Síndrome de Borderline

Os sintomas da Síndrome de Borderline podem ser oscilações de humor, agressividade, irritabilidade, depressão, automutilação, comportamentos suicidas, medo de abandono, dificuldade em lidar com as emoções, mudanças de planos profissionais e nos círculos de amizades, impulsividade e baixa autoestima.

Diagnóstico da Síndrome de Borderline

O diagnóstico é feito através de características do transtorno, observadas por um psicólogo ou psiquiatra, e por experiências relatadas pelo individuo. É importante fazer exames fisiológicos, como hemograma e sorologia, para a exclusão de outras doenças.
O diagnóstico da síndrome de Borderline pode ser longo e complexo. Devido à semelhança com outras síndromes, é muito raro obter o diagnóstico precoce dessa doença.

Tratamento da Síndrome de Borderline

O tratamento é feito através de uma combinação de medicamentos e de acompanhamento psicológico. Os medicamentos usados com mais frequência no tratamento da síndrome de Borderline incluem anti-depressivos, estabilizadores de humor e tranquilizantes.
A psicoterapia é o principal tratamento utilizado, porém requer paciência e força de vontade do paciente. É na psicoterapia que o indivíduo aprende a lidar e controlar as suas emoções.
síndrome de Borderline não tem cura, porém o tratamento ajuda a diminuir as crises de personalidade na doença.
Dr. Arthur Frazão
Ok a definição dada a doença esta ai, mas e eu que amo uma Borderline faço o que?

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Lá fora

Lá fora há medo, escuridão. 
Lá fora há a violência de um mundo inteiro contra um. 
Lá fora há o fracasso que se é obrigado a vestir, a cada qual cabe um nome diferente, mas é tudo o mesmo tipo humano de fracasso.
La fora a realidade, dura como uma bofetada na cara, aqui dentro, o desespero. 
Há também o desespero em cada um, o desespero que em cada sombra espreita um coração e todos os corações foram tocados por esse mal.
E desses fenonemos mundanos, há no enunciado de nossa sentença a variável da loucura, la fora a loucura espreita em cada boeiro e buraco no cimento, em cada janela de venezianas completamente lacradas e no silêncio da indiferença, aqui dentro a loucura grita, a loucura cheira cocaína, a loucura trepa e me faz trepar, a loucura agarra o seios e os apaixona pela boca, a loucura molha o sexo. Aqui dentro tudo é brilho e efusão de cores. 
Aqui dentro os meus amigos são sempre mais loucos do que eu, mesmo que por dias eu pareça voar mais alto. Aqui dentro eu sou normal, e também são eles, nos amamos, desafiamos, criticamos e denegrimos, seja ao lidar com uma puta bad duma puta trip, ou a bolar os nossos ultimos baseados.
E lá fora... lá fora tem neblina, e naquela neblina não se acha os amigos. Eu prefiro morrer aqui, de loucura, de orgasmo, de desespero, de música e poesia e esperança. Porque onde se encontra os amigos é onde se acha esperança. E eles sempre estão aqui dentro.




Texto de Daphne Martins

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

O Escuro

A visão esta turva, neblinada por uma confusão de sentimentos pensamentos pesados feitos com uma sobrecarga de um dia estranho... acompanho meu corpo vagando por aquele corredor escuro as luzes não acendem, no escuro me arrasto até a cama não sei o que esta acontecendo, não vejo sentido em nada do que falo ou faço ainda assim continuo o caminho para o escuro.
Na escuridão me entrego ao sentir mais intenso e escuro de minha alma, olho ao redor não tenho ninguém estou só. Na solidão, preso com o meu lado mais sombrio, mando mensagens, ligo só piorando o que fiz nesta noite onde me tornei apenas um passageiro no meu corpo.
Na angustia de não sentir nada, sinto o dor, a lamina toca minha perna um grito de meu corpo me faz voltar, a alma brilha com uma luz fraca, corro para perto de quem sei que me quer bem procuro refugio, choro, sinto medo, mas estou vivo e pronto para continuar a luta contra o vazio.  

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Lua

Procurar palavras para expressar um sentimento nem sempre é fácil, olho ao meu redor e mesmo juntando todas as informações visuais não acho algo que me inspire, penso respiro reflito olho pela janela vejo a lua brilhando no céu ela me faz lembrar algo, um toque, um beijo um anseio de futuro bom.
A lua me acompanha a muito tempo, ela viu minhas lagrimas, meus sorrisos, minhas esperanças e minhas desilusões. Mais uma vez me vejo olhando pra lua a mente vaga sem saber o que pensar ou o que dizer, sem saber o que devo escrever. Todo escritor por mais medíocre que seja tem sua musa ou seu amuleto, bem eu tenho a lua um astro belo e sereno que cuida das criaturas que pela noite andam e eu filho da lua vago em pensamentos desconexos nesta noite sem rumo, vago pelo infinito das minhas causas, dos meus motivos.
Expressar o que sinto sem sentir ao certo o que me rodeia, sinto o amor por um ser, amor esse que nem sei explicar me faz ser bobo, e me faz querer ser serio, doido e ao mesmo tempo sereno. Um misto de querer e de não querer.
Nesta noite a unica coisa que realmente desejo com toda capacidade de minha alma é dormir, nos braços que um dia sob a luz do luar eu descobri amar.

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Espera em sã.


Hoje quis deixar a esperança, larguei-a em um futuro nebuloso confuso onde nada acaba como ela quer...deixei-a lá assim abandonada a própria sorte para que não viesse a me incomodar perturbar meu presente.
Ela voltou ficou em meus ouvidos me fazendo sonhar, com um lar, com um sorriso com um beijo.

Hoje tentei fazer a esperança fugir, espantei-a com palavras ditas ao outro, vendo e lendo entrelinhas desconexas de uma situação sem situação... quis faze-la correr para o mais longe possível.
Quando as palavras pararam, e veio o sorriso o toque o beijo, lá estava ela sorrindo pra mim.

Hoje tentei matar a esperança, dei golpes de realidade soquei-a na cara, sonhador que sou acordei peguei o que vi de real e a golpei no corpo, na cabeça a fiz sangrar deixei-a num terminal abandonado a beira da morte... Caminhei, li, ouvi historias de um dia que parecia não ter fim.
Tinha certeza que aquela esperança estava morta.

Hoje sentei-me na varanda olhando pro céu, avistei a Lua atras da fumaça do cigarro, fechei os olhos e a esperança me falou:
" Ela é sua".

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

A Menina que queria voar.

Era uma vez uma menina normal, ficava em casa, estudava, trabalhava, não tinha amigos, não era feliz, o sonho da menina normal era voar.
Um dia a menina normal resolveu ter amigos e os amigos da menina normal a tornaram diferente. A menina normal começou a ser a menina diferente e aos poucos começou a ser feliz, o sonho da menina normal que agora era menina diferente estava chegando, ela tava quase voando...
Mas, a menina normal que virou menina diferente teve medo e decidiu pousar. A menina normal que virou menina diferente voltou a ser normal, voltou a ter uma vida normal, não teve mais amigos e não foi mais feliz.
FIM

Fim ou quase, pois a menina normal não sabia que os amigos de verdade nunca deixam ninguém para tras, e mesmo ela pousando e deixando de voar seus amigos sempre estavam por perto, voando mais baixo e de vez em quando pousando para um abraço lhe dar.
No fundo eles sabiam que cedo ou tarde ela voltaria a voar.

Historia contada por Nayhara Queiroz e complementada por Regisd.

Conte-me

Conte-me uma historia, qualquer uma. Sabe aquela historia que te faz ficar meio bobo e perdido, pode ser uma historia de amor, um conto uma lembrança algo que aconteceu ou não. Os seres humanos vivem de historias, sejam as que vivem em nós ou as que vivemos.
E eu tenho uma e como muitas começa assim:
"Era uma vez o Eu perdido vagando pelo mundo, desolado se sentindo tão completo, Eu seria só mais um no mundo mas se sentia o tudo, sem medo de fazer ou dizer, o Eu certo dia encontrou o Te e começaram a caminhar juntos e foi quando os dois perceberam que faltava algo para completar as suas existências.
Juntos o Eu e o Te, viraram e reviraram o mundo em busca do que faltava. Caminharam em diversas aventuras, lutaram, choraram e sorriram. Até que um dia sentados a sombra de uma arvore na beira de um lago, dançaram juntos e descobriram o amor que os unia, rodopiaram até o infinito por alegria de saber que se encontraram e até hoje as pessoas dizem "Eu Te Amo" quando percebem que estão do lado da pessoa que querem estar."
Essa é minha historia pra hoje qual é a sua?

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Mulher Fácil.

"Aquela ali é fácil". Quantas vezes ouvi isso de pessoas, apontando para essa ou aquela mulher. Mulheres que outros julgavam ser "fácil", e sempre me perguntava fácil pra que?
Como pode alguém disser que uma mulher é fácil, falar isso por que ela vai e fica com quem tem vontade, por andar com uma roupa mais curta, por ter esse ou aquele comportamento que a sociedade não gosta de ver. Afinal uma mulher tem que se dar ao respeito, tem que ser assim ou assado.
Conheço muitas mulheres que são fáceis  segundo esses padrões, elas vão te beijar se tiverem afim,vão transar com você na primeira noite, vão falar palavrão, não terão medo de disser que você esta sendo ruim na hora do sexo e um tanto de coisas que você e sua cabeça de filho de uma sociedade idiota não entenderão.
Elas estão pouco se lixando se você acha que elas não são pra casar, vivem a vida da forma que acreditam ser certa, lutam contra uma infinidade de preconceitos machistas que você nem pode imaginar.
E você ainda vai disser aquela ali é fácil, e sim talvez seja fácil mesmo para uma noite de sexo que é o que você quer. Mas eu digo ter apenas uma noite de prazer com uma mulher dessas é uma besteira ela  pode te mostrar muito mais do que você pode imaginar e quando decidir fazer isso vai descobrir que as mulheres que você diz serem fáceis são as mais difíceis de se conquistar, pois pra elas ser conquistada não significa leva-la pra cama significa fazer com que elas não queiram ir pra cama com mais ninguém alem de você.
Sim eu gosto de mulheres fáceis pois estas são as que realmente valem ser conquistadas.

sábado, 9 de agosto de 2014

Ao Infinito

Olhei nos teus olhos e por trás de toda a loucura da vida vi uma frágil centelha de felicidade, balancei na corda bamba que é ser grande com alma de criança que crê que tudo é possível. 
Vi em um sorriso meio escondido em contos, encontros e desencontro. Nele tive vontade de sorrir, fingir que aquilo era tudo de que precisava na vida fugaz e insólita que tenho levado.
Nos teus braços sentir o corpo se acalmar e o coração acelerar sem medo, esquecendo que a razão ali gritava, esbravejava fuja corra para montanha mais distante.
Dos beijos roubados escondidos de uma forma quase que infantil, tendo tuas palavras vindo de tão perto, me fazia criança que não sabe escolher entre aventurar-se ou esconder-se diante o perigo.
Um turbilhão de coisas minhas coisas tuas coisas nossas, um fato, uma foto e só uma certeza...
Eu vou ao infinito e além, pois a finitude do que se acha certo não me serve, tudo que me serve é ser, é viver, sem nenhum "mas".

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Defeitos

Como pode alguém amar os defeitos de outra pessoa?
Pensando na vida percebi que sempre amei seu defeitos, a sua insegurança com coisas bobas, o descuido com a casa, como caminhava sem cuidado tropeçando em nada, mas como se equilibrava de forma bela em cima do salto, suas fraquezas.
A capacidade de arrumar briga por coisas bobas, como sempre me fazia me sentir culpado, errado mesmo estando certo, sempre gostei de suas qualidades mas no fundo o que sempre amei foram seus defeitos, as coisas que me irritavam mas que de certa forma me fazia ter certeza que ela era ela. O que a tornava diferente de todas as outras eram seus defeitos.
No fim qualidades são coisas que todos procuram ter e  acabam por ser parecidas, buscar qualidades nos outros é bom, mas o que as torna únicas são seus defeitos, pois as qualidades são iguais temos modelo dessas e que todos seguem para ter. Os defeitos não, cada um tem o seu e por isso eu digo que quando amar alguém de novo, eu amarei os seus defeitos.

Não

Quantas vezes desejamos ser outra pessoa, outra coisa, hoje me peguei desejando ser diferente me entregar ao mundo fazer e ser igual a tantas pessoas, parar de sonhar com uma vida diferente onde pessoas possam simplesmente ser pessoas. Hoje desejei por um momento ser apenas mais um, que nasce cresce produz reproduz e morre sem muito pensar no que a vida é de verdade, não mais me entregar ao questionar ser apenas mais um, chorei ao ver como é duro sonhar em um mundo onde todos querem que você apenas produza aperte botões certos na hora certa, para que o mundo continue a girar nessa roda louca.
Não me encaixo, vivo tentando fazer com que as coisas sejam diferentes, pareço que vivo em um lugar distante um sonhador doido que acredita que as pessoas devam ser medidas por suas qualidades, alias elas não devem ser medidas, cada um tem suas qualidades e essas não são melhores nem piores são imensuráveis, cada um da o que tem e isso deveria ser o bastante. Mas se você não tem isso ou aquilo, se não faz uma faculdade ou não ganha dinheiro se não tem um carro, ou tantas outras coisas que são medidas de uma forma absurda. Deixamos de ser, hoje temos e apenas isso.
Desejei por um instante ser assim, mais um que simplesmente tem e não mais um ser que é...
Mas foi só por um momento pois já tentei isso e não funcionou minha natureza não me permite isso, eu serei o que sou e mesmo que doa e muito em dias como esse, continuarei a amar as pessoas pelo que são não pelo que elas tem, ainda que muitos não me amem simplesmente pelo fato de não ter.

sábado, 2 de agosto de 2014

Universo

Uma estrela que vivia a vagar pelo infinito e de lá ver tantas coisas que aconteciam na terra, chegou para a Lua e disse:
- Não intendo como podes gostar tanto desses humanos, são tão fúteis e bobos.
- Sim, eles são. Mas nem todos alguns são bem interessantes.
- Vago por ai a tanto tempo e nunca vi.
- A minha bela estrela, você não viu por que olha de longe, se chegasse mais perto como sempre faço veria.
- Ha, duvido que algum humano seja capaz de despertar qualquer coisa em mim, que não seja raiva, eles não conseguem ver que tem muito mais do que os próprios umbigos.
- Talvez minha estrela... Talvez. Façamos assim, você desce a terra e se não encontrar ninguém interessante,  tu voltas e dou -lhe o que quiser.
- Poderei pedir o que quiser/
-Sim o que quiser.
- Ok, quando eu vou?
- Vai quando quiser, mas tem que procurar.
- Combinado, mas e se eu encontrar alguém interessante?
- Se você achar alguém especial para ti, bem terás que voltar.

Na Terra um homem deitado na grama olhava as estrelas perdido em pensamentos, lembrando de um sorriso que perdera, de momentos bons que infelizmente ficariam no passado. Com um leve sorriso ele vê uma estrela cadente, fecha os olhos e pede quase que numa prece.
- Que eu me apaixone não por alguém que caiba nos meus sonhos, mas alguém que me faça sonhar...
Ele fecha os olhos e permanece deitado enquanto a noite vira madrugada.

A estrela descendo à Terra olha tudo a sua volta, tanta correria aquela varias pessoas envoltas com suas coisas, sem conseguir ver que o universo é tão maior.

Numa casa no interior, sentado na mesa em frente a sua uma criança olha pela janela vê uma estrela caindo e pede com toda a força que sua inocência e esperança lhe permite.
- Que eu possa conhecer meu verdadeiro pai, e que ele goste de mim.

Da varanda deitada numa rede, uma jovem com lagrima nos olhos implora.
- Que eu tenha forças para superar a dor, não me deixe ficar sozinha.

Cavalgando nos pastos de uma fazenda, um homem olha para o céu.
- Cuida de dele até que possa encontra-lo.

Numa praia amigos reunidos em torno de uma fogueira, bebendo e cantando, um deles vê a estrela sorri e em pensamento.
- Me permita sempre ter meus verdadeiros amigos por perto.

Um andarilho caminhando pela noite da cidade vê na estrela um sinal de que deve continuar a caminhar, até encontrar o que procura, para e pensa em quantas coisas e quantas pessoas estão naquele momento olhando a mesma estrela e se pergunta.
- Quantos sonhos você ira realizar e quanto se perderão no tempo?

A estrela para olha para tudo aquilo e compreende. Volta a presença da Lua.
- Já voltou minha cara, o que achaste?
- Os humanos não olham para o universo, não percebem a imensidão do tudo.
- Mas nem ficastes muito por lá, achou algo interessante?
- Sim, eles não olham para o universo pois cada um é um universo em sua existência, precisei sair do meu para compreender isso.

"Quem de dentro de si não sai, vai morrer sem amar ninguém..."

domingo, 27 de julho de 2014

Teoria

Viver em sociedade nem sempre é fácil, todos temos nosso próprio mundo uma forma unica de ver e sentir as coisas, tudo muda as pessoas passam por nossas vidas entram e saem com uma rapidez que as vezes nos deixam desnorteado algumas ficam por muito tempo nos acompanham por toda a vida. Mas o fato é que um grande numero de pessoas passam por nós, e muitos não deixarão mais que pequenas lembranças.
O que faz realmente uma pessoa ficar em nossas vidas, é o que compartilhamos, sobre o que conversamos, afinidades que descobrimos ou é simplesmente o desejo de ter esta ou aquela pessoa em nossas vidas, sem uma razão especifica. Todos os seres tem aquele amigo que é diferente de você em muitos aspectos mas esta ali sempre com você seja na guerra seja na paz, não aceitamos alguns tipos de pessoas na nossa vida mas sempre abrimos uma exceção para alguém, e o contrario também acontece simplesmente não suportamos algumas pessoas que se parar para pensar tem exatamente as qualidade que você gosta e procura em seus amigos, mas com aquela pessoa não dá.
O que realmente nos faz querer ter alguém por perto, aja visto que não são somente qualidades pré definidas que faram este ou aquele ficar por perto, seriam nossas ligações afetuosas feitas de uma maneira tão inconsciente que não conseguimos explica-las de forma racional e dai vem a grande dificuldade de nossos dias em manter nossas relações?
Pois na grande maioria das vezes criamos nossas relações baseado em nosso estado de espirito, que acaba mudando e quando muda não conseguimos manter nossa relação com o outro. E descobrimos o quanto é difícil a comunicação com o outro.
Só tenho uma teoria para responder a estas questões, o que nos faz criar uma relação com o outro é nossa sintonia nosso momento, a energia que estamos sentindo no exato momento que alguém entra em nossa vida e se o momento for bom acabamos por querer recria-lo mesmo diante de varias intemperes ou dificuldade.

quarta-feira, 9 de julho de 2014

Isso...

Resgatar a vida nos leva a matar, exterminar o sentido o sentir.
Esvair-me em lagrimas de sangue que levam as lembranças de cada esperança perdida em promessa de amor de amar.
Gerar o novo, experimentar novas lembranças, vindas após a morte, o findar de velhas incertezas.
Impor vida onde só tem a morte do que não serve mais.
Saudade pode sim existir mas pela morte não pela sobrevida, amargurada e obrigada.

sábado, 21 de junho de 2014

A promessa

Uma unica palavra pode determinar para sempre o que você terá de suportar, num dia quando tudo desabou prometi, desta promessa ficou a eterna luta contra o vazio que me atormenta a tanto tempo.
Mas não hoje, vou fugir de tudo deixar a dor para trás ao que se importam deixo poucas palavras, " Não preocupem-se esta tudo bem, no fim tudo fica bem".
Quase me arrependo do que fiz mas é tarde, o sangue que volta em minha boca mostra que já não ha mais nada o que fazer, acabou. A dor física aumenta minha cabeça parece que vai explodir, sinto sangue correndo por meu nariz, tudo fica turvo como se eu fosse desmaiar a sala onde estou toda suja de sangue me diz que é tarde eu quero voltar mas não da mais... abro meus olhos por uma ultima vez alguém chegou na sala, a pessoa corre até mim diz algo que não entendo sinto tocarem meu rosto é a ultima sensação carnal que tenho.
A dor física acabou, meu corpo esta leve os motivos que me levaram a acabar com tudo já não existiam mais, olho ao redor vejo o que era meu meu corpo carnal deitado, um amigo me abraçando e repetindo você prometeu, ouvir essas palavras me doíam e não lembrava por que, sabia que não estava mais vivo no entanto para onde devia ir, meu coração apertado não me deixava pensar, minha cabeça só repetia "você prometeu".
Algumas pessoas chegaram na sala, todos choravam, meu corpo sem vida é levado ha muita conversa, a dor no meu peito aumenta dói tanto que caio no chão... ao acordar não estou mais em minha sala o silêncio é tão profundo estou rodeado de figuras estranhas pessoas que nunca vi antes, três que estão a minha frente estão com vestes vermelhas como se tivessem sido banhadas em sangue, os demais de vestes verdes, por algum motivo minhas vestes são lilás um tom forte. O resto do ambiente é branco como se toda a luz ficasse retida ao nosso entorno sem nos ofuscar dou um passo a frente, os de vestes verdes se pronunciam em uníssono...
-Suicida, suicida, suicida...
Falam até que a pessoa ao centro dos três de veste vermelha se manifesta.
- Sua fuga dos seres encarnados é o menor de seus erros, você sabe disso, tua essência ainda sente a dor não é?
Sem saber ao certo, ao que ele se refere, mas sabendo que sim sinto a dor.
- Sim, algo me dói mas não sei o que é...
- Meu caro irmão, tudo foi criado através da palavra, quando você deu sua palavra aos seus amigos criou um laço que nem mesmo a morte pode romper, "você prometeu". Agora em sua forma espiritual terá de cumprir a promessa mesmo que não seja na forma encarnada.
- Mas que promessa é essa que nem me lembro, minha dor foi o que me levou a fugir e somente isso, não quero aquilo a vida terrena onde a cada dia tenho que lutar com aquele vazio sem sentido, as duvidas que nada mais trazem alem de dor.
- Uma dor parecida com a que sente agora, irmão todos que daqui partem vão a terra para aprender o quão forte somos, pois em meio as maiores duvidas devemos triunfar, mesmo sem saber ao certo por onde caminhar temos que aprender que o vazio é o motivo para continuar a batalha, vivemos unicamente para vencer a dor. E no meio dessa caminhada cada promessa que fazemos deve ser cumprida, pois da palavra nasce tudo.
- O que devo fazer, então morri para fugir da dor e ela ainda me acompanha, se fosse forte o bastante para lutar contra ela não estaria aqui.
- Sua fraqueza com relação a dor, não é o que a mantem em você mas sim a promessa feita a seus amigos, aos que te amam.
- Que promessa é essa que me trás tanta dor, mesmo aqui onde nada mais devia importar?
- Um dia prometerá estar com eles, sempre que precisassem. Tuas palavras para com eles foi, "se precisar de mim é só gritar estarei aqui".
- Sim, mas isso não é meio forçado quero dizer estou morto agora.
- Você seria o ultimo a morrer, pois cumpriria tua palavra com eles, sempre que eles precisassem estaria lá para oferecer nem que fosse um ombro amigo, mas agora esta aqui. Fugiu de sua responsabilidade na terra mas não pode fugir a sua palavra dada, não aqui onde tudo se cria.
- O que farei então, qual sera minha punição perante isso, a dor não vai passar é isso.
- Não, você não sera punido, mas a dor só ira passar quando cumprir sua palavra. Acompanhara cada amigo quando for necessário, estará ao lado deles todas as vezes que eles precisarem, mesmo que eles não saibam que você esta lá, auxiliará e em nenhum momento será auxiliado.
As pessoas de veste verde sumiram, não os via mais, as palavras ditas pela pessoa de vermelho ao centro eram confusas como eu morto iria ajudar alguém vivo, não tinha cabimento o que iria fazer virar um fantasma que ficaria soprando no ouvido das pessoas palavras para encorajar. Não sei como mas a dor é grande demais.
- Sua dor ira embora no momento que cumprir sua palavra. Somente assim ira parar.- A pessoa de vermelho que falava comigo era a unica pessoa na sala neste momento.
- E como vou fazer isso? Como manterei minha palavra estando morto?
- Na hora que for preciso você saberá o que tem que fazer, por hora peço que fique aqui quando for necessário você estará onde devia estar.
- Agora, é a hora que são misteriosos e não responden minhas perguntas de forma clara?
- Nem tudo é entregue de bandeja, devia saber disto pelo menos. Até mais meu caro irmão e boa sorte em sua cruzada.
Eles desapareceram, sem deixar sinal. A dor em meu peito é tanta que começo a chorar, só consigo chorar, me deito no chão e choro com uma criança abandonada a própria sorte.
- Levante-se meu caro é hora de começar a cumprir tua palavra, os que te querem bem precisam de você.
Levanto meus olhos um senhor me esta sorrindo, suas vestes são cor de rosa, com um sorriso cordial  ele me estende a mão, aperto sua mão. estamos num lugar gramado e o cheiro de flores invade meus sentidos, vejo vários de meus amigos por ali, estão de pé em frente a uma sepultura, minha sepultura isso não me incomoda mas ao ver meus amigos chorando a dor aumenta.
- O que faço? Eles estão sofrendo é por minha causa o que faço?
O senhor de vestes cor de rosa me sorri.
- Faça o que todo amigo faz em horas que precisamos...
Mesmo não entendendo nada, vou na direção do amigo que encontrou meu corpo, era o que mais chorava abraço-o e sinto uma dor forte diferente da minha mas ainda assim forte, solto-o e sinto que a dor dele esta menor mesmo que a minha esteja maior fico feliz de ter feito algo. Vou em direção a cada um dos presentes, como se fosse uma esponja que tira uma pequena parte da dor deles e levo comigo. O enterro acaba vejo cada um seguindo seu rumo minha dor esta maior mas de alguma forma estou mais feliz.
- É isto que farei, absorverei um pouco da dor deles quando for necessário?
- Sim meu jovem, afinal quando um amigo esta presente na necessidade do outro é isso que fazem compartilham a dor tornando mais fácil a caminhada, mas no seu caso terás apenas a sua parte sem que eles nunca possam tirar um pouco da tua dor.
- Sim, mereço isso por minha covardia e quem sabe um dia volte a ter o direito de ter parte da minha dor aliviada.
- Não se preocupe, mesmo tendo a dor você ainda tem a alegria de auxiliar um amigo. A dor um dia acaba e como você mesmo disse um dia, "tudo termina bem se não esta bem é por que não terminou".

domingo, 15 de junho de 2014

Caçador.

Caçando saltei nas copas das arvores corri nas paredes sem medo com a velocidade desenfreada, do predador que sabe, a presa esta logo ali, acoada fugindo do inevitável o fim que é começo continuidade de um ciclo.
Algo estranho, sentir o gosto de sangue correndo quente pelo canto da boca, a caçada foi bem sucedida a caça abatida jazia morta num canto da estrada, atras da moita que fora sua ultima tentativa de salvação.
Milhas numa perseguição que leva ao fato, ato de vida para um e fim para outro, será essa minha função na existência caçar para sobreviver destruir para construir.
Acento-me num canto meu ninho feito do que a caça me permitiu ter meus olhos correm por todos os lados vejo a Lua brilhar por entre a abertura que tenho para ver o céu, identifico mais um dia de corridas, de batalhas, de morte e de vida.
Lembro-me de coisas que nem sei explicar sinto o ar rodeando me guiando para fora pois se é necessário, porque não sei, mas tenho que ser forte, rápido, feroz, tenho que ser o melhor para sobreviver o macho alfa que reproduz tudo que meu instinto me faz acreditar ser certo.
Avisto mais uma presa, lá vou eu novamente, lutar para sobreviver...mas quero mais que isso e até o dia que descubra como, sigo o fluxo e tento não esquecer que dentro de mim existe algo que me impulsiona a ser livre da necessidade das batalhas pela sobrevivência.

sexta-feira, 13 de junho de 2014

O Retorno de Saturno.

Aos 29 com retorno de Saturno, a vida estava de cabeça pra baixo certezas caíram por terra restaram apenas duvidas tortuosas numa mente que vagava perdida nos desafios do infinito, aos poucos a dor tomou forma, um vazio grandioso que consumia tudo dentro de mim.
No entanto a vida tem seus mistérios foi nesse momento tão conturbado em  minha mente que encontrei outros seres que caminhavam em dor parecida, no meio do brilho da noite apenas devolvíamos nossos olhares questionadores ao infinito e sob a benção da Lua conversávamos sobre tudo e duvidávamos de muito mais e de nosso primeiro santuário, o terraço, partimos para nos perder.
Dançamos com a vida, nos entregamos ao pranto com a mesma intensidade que ao riso lançamos a sorte de querer, de ver e de ter companheiros para todas as aventuras...Perdidos se encontrando e encontrando a maior das aventuras da vida, a amizade sincera.
Cantamos, criamos e vivemos nossas canções na tragedia nos abraçamos e choramos, na vitoria celebramos, hoje mesmo distantes lembramos o presente que nos demos. Nos demos uma parte de nós, um pedaço de vida.
Mesmo quando uma dessas vidas se findou. Meu retorno de Saturno me deu uma das melhores coisas que a vida pode dar, historias pra contar.

Por onde começar uma historia, sempre me questiono sobre isso, o começo.
Acredito que tudo começa com a culpa, Eric era de nós quem levava em si o sentimento de ter falhado, acreditava ter falhado com a sua vida e por isso buscava sem parar uma forma de se redimir, de se reconstruir.
O conhecimento vinha da Sonia, uma fonte de vontade de saber do novo, uma eterna busca por entender a vida com os princípios científicos, mas nunca deixando de lado o inexplicável tudo pode ser mesmo que ainda não foi provado. Uma doida que busca a explicação para a vida.
O silêncio era do Lucas suas palavras são poucas, no entanto nos momentos certo siam e bem vindas, um ser que acompanha e ama do seu jeito com um que de não estou mas estou sempre por aqui.
A nossa imortalidade vinha do Bruno, um doido de muitas palavras e risos fáceis que sempre nos levava para alegria mesmo quando tudo parecia motivo para chorar
De mim nasce a vontade de contar a história, as coisas que estes seres me ensinaram é que sempre tem uma boa história para se contar, mesmo que ainda não saiba conta-la.

Importante

No meu turno ninguém  morre, com esta frase deixo claro que os que estão comigo não serão deixados para trás, mais do que isso é meu comprometimento de que serie a pessoa que ira cuidar e dar atenção a todos que naquela noite estão sob responsabilidade. Alguns tem o nome de motorista da rodada no entanto sou mais que isso, gosto dessa função mesmo em noites como a de ontem onde tenho trabalho...
Me provar digno de ser alguém que leva sua vontade de ver todos bem acima da próprio orgulho.
Hoje estou com o pensamento voltado para a pergunta que me aflige a um tempo, "o que realmente é importante?". Digo que pra mim o que realmente importa é o que faço dos meus sentimentos, da minha capacidade de simplesmente amar a vida e as pessoas sem realmente esperar que venha algo, gostar de algo é valoroso pra mim não tenho o direito de esperar dos outros o que acredito ser minha missão.
Espero que dessa noite tenha transmitido um pouco da minha vontade de dominar o mundo de facilitar a dominação do mundo, deixar o amor fluir por cada ser mesmo que estes ainda não vejam o quão é importante coisas simples como sempre dizer o que se deseja sem meandros, nem medos, sejamos amáveis e francos uns com os outros e assim estaremos mais próximos de nos tornar super homens, que fluem mais perto do perfeito do que na imensidão de coisas que não importam.

domingo, 8 de junho de 2014

Nota do dia 07/06

Um dia especial, de muitas coisas que passaram por minha cabeça, as sensações de hoje nem chegaram perto de minha mente ocupada com coisas que talvez nunca tiveram real valor.
Foi necessário uma odisseia de 3 anos para ver o que sou, ao aventurar-me por águas longe de qualquer porto lutei em brigas que não poderia ganhar, me atirei de penhascos sem saber voar. Chorei algumas vezes, sorri outras, vivi experiências indescritíveis ganhei amigos preciosos, histórias para contar relatos de coisas que de um porto seguro seriam apenas lendas de feitos alheios. Dizer que foi ruim ou bom já não cabe mais dizer acredito apenas que foi necessário, pois uma pessoa diferente surgiu ainda cheia de defeitos e com um jeito meio bobo e sonhador que poucos realmente entendem, mas um ser novo e aberto ao que o mundo pode oferecer de bom.
Não sei o que virá pois somos uma eterna incógnita, posso tropeçar em algumas pedras mas sei onde quero chegar e sei que é fácil pois posso tudo é só saber o que me é real.

quinta-feira, 5 de junho de 2014

Ela

Tua boca deixou o som,
Seu corpo me deu lembrança,
Teu olhar fez o tom,
A pele me fez sonhar.
Sera que ela vira,
pintei noite de lua
só pra ter minha boca na tua,
Sera que ela virá,
Com sorriso doce
sera que ela virá
Mostrando o mundo, revirando tudo, será que ela virá....
Me beijar a boca, com essa paz tão louca
Será que ela virá...
Mastigando levando fervendo
Será que ela virá...
Será que ela virá
Sem sal é tudo sem você aqui
Perdido em desejo só sei fugir e me perguntar
Será que ela virá...

quarta-feira, 4 de junho de 2014

Sinergia

A sinergia de dois corpos dançando, sentindo que nada em volta exista. Ao amanhecer procurei meu bem deixei meu corpo solto buscando algo que minhas fantasias sabiam existir. O movimento e a musica incendeiam as ideias, os ideais que cada ser leva em si mostram como esse mundo é grande e imensamente pequeno, minusculo em todos os sentidos.
Mover-se por este mundo muitas vezes nos leva ao engano a ilusão, vemos miragens de bosques coloridos onde existe apenas destruição... Questões de o que procurar já deixam de ser relevantes o que é preciso mesmo é saber onde procurar, não quero me encontrar com ilusões de promessas belas,quero é na sanidade ver o que for real e de dela aproveitar o que me for vital.

Nathalia

Nau de esperança nutrindo sonhos,
Amanhecendo dentro do peito o maior dos desejos,
Transpassar o infinto num único segundo,
Humanidade perfeita criada nas ideias,
Alvorada do novo ligação entre tudo...
Lembrança do antes, certeza do agora...
Insuportável é a distancia mas bela é a certeza,
Amanhã amanhecera em nós....

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Sexo

Nunca vi problema em falar de sexo, algo tão natural e instintivo, todos queremos transar isso é fato. Logico que existem suas exceções aqueles que por qualquer motivo decidam pelo celibato, mas a estes não direciono meus questionamentos ou faço qualquer critica, nesta madrugada de frio e chuva quero falar sobre o sexo.
Tento me lembrar quando foi exatamente que entendi o que era isso, essa relação entre dois corpos, lembro de minha mãe falando de como era e o que era o sexo, suas orientações e de como ela me dizia que uma mulher gostava desse ou daquele jeito, sim minha mãe me falava tudo que um homem precisava saber sobre sexo, pelo menos do ponto de vista dela. É meio estranho lembrar de algumas coisas de que ela falava, mas sempre achei legal ver que nesse ponto ela era e sempre foi bem liberta de preconceitos.
Mas o que é o sexo não mostra qual sua função, ele serve para dar prazer, para procriação, para ligar as pessoas, bem transar com alguém significa estar próximo de uma forma mais intimista, deixar os corpos se aproximarem de forma plena despidos de nossas roupas e temores. O ato simples de deixar um ser dar e receber calor, prazer, consumar um amor ou afogar um desejo, sexo tem a prerrogativa de ser de tudo um pouco, serve para ser uma prova de amor e carinho, como também pode demonstrar nossa devassidão libidinosa a  simples atração, o sexo pelo sexo.
Em nosso cotidiano o sexo acaba por se tornar uma ferramenta pra atingir um objetivo usamos o sexo para aplacar um desejo, para demonstrar algo,bem usamos ele. Se pararmos bem pra pensar as nossas escolhas nossas decisões para esse ou aquele rumo em nada tem haver com o sexo em si, claro que ha o prazer sexual, mas pare e pense com clareza e avalie, mesmo quando saímos a caça de alguém porque supostamente estamos afim de transar queremos o ato não pelo ato, mas para aplacar algo que nos falta.
Este algo não tenho como definir, pode ser por carência, por falta de amor, por poder, bem existem vários fatores, muitos pequenos ou grandes motores que nos levam a fazer sexo.
O sexo, não é um motivo ele é ferramenta. Tentar entender isso é que complica pois crescemos com alguns estigmas de como o sexo é bom de como é prazeroso, sim sexo é bom eu gosto todo mundo gosta, mas ele não é o a justificativa da ação ele é sim uma parte da ação, a justificativa é sempre outra, mesmo que a neguemos logo de cara.
Quantas vezes usamos o sexo para nos vingar, para trair e também usamos para demonstrar afeto, para provar que gostamos que amamos, o sexo em nossa sociedade nada mais é que uma ferramenta para o mal ou para o bem, e esse entendimento em nada diminui sua importância pelo contrario acaba por eleva-lo pois sendo o sexo uma ferramenta temos a obrigação de sabermos por que a estamos utilizando e com qual objetivo.
No fim o sexo é mais uma das varias formas que o ser humano tem para se expressar a outro ser humano, seja amando ou simplesmente se divertindo, mas sempre sabendo que existem consequências nessa comunicação, pois ninguém é perfeito.

terça-feira, 20 de maio de 2014

Escada ao céu

Navegar por um mundo de ideias, que trás uma sensação de reviver algo a muito perdido no espaço temporal da mente, rodeado por certezas desconectas e vivas.
Agora vejo quão confuso, viver e escolher viver longe do dogmatismo pragmático é difícil, aceitar que verdades podem mudar como ondas que figuram no infinito indo e vindo, da praia nunca vemos sua real grandeza.
Tão pouco mergulhar no mar de uma certeza fará encontrar a verdade absoluta, é nadar e nadar e nada encontrar, definhamos tentando alcançar o que nossa imperfeição impede de ter.
Hoje no entanto começo a acreditar que é do alto que conseguiremos ver a verdade, mas do alto mesmo de lá das estrelas, mesmo isso não é certeza pois na duvida temos a abertura para encontrar pequenas verdades que criam a escada que nos leva ao céu.
Alcançar o infinito e ver que o finito da imperfeição já não é nosso limite, que a visão desse mundo sensível que tanto aflige nada mais é que uma passagem para o mundo de ideias e ideais verdadeiros.
Levarei dessa existência sensível apenas os encontros com as almas que assim como eu por aqui caminharam, choraram, sorriram e por fim alcançaram o céu.
Instigarei por onde passar pensamentos positivos, e comigo caminharão os que quiserem, pois aos céus chegaremos juntos, ou todos ou nenhum.
Avistaremos de braços dados, num uníssono de vida e perfeição.

terça-feira, 13 de maio de 2014

Um filho da Lua.

Em um lago perto de um lugar chamado Santa Rita, ainda menino o Pescador conheceu a ainda pequena Sonhadora. Entre cantigas de roda, corridas até o lago e historias compartilhadas o Pescador viu a Sonhadora crescer.
As crianças se levaram por um embalo lento e calmo que só a vida embalada pelo tempo consegue, certo dia ao luar de Outono se viram frente a frente e o Pescador pela primeira vez se sentiu pequeno ao ver o sorriso daquele ser que a tanto o acompanhava. Ela estava em perigo pois o Devorador a estava seduzindo, o Pescador saiu em sua defesa lutou contra o Devorador e de modo bravo e galante o venceu...
- Sonhadora, ele não te ama só quer tirar de você o que lhe falta.
- Ora Pescador, eu sei, mas me permito sonhar sempre mesmo que possa ser um pesadelo.
Naquele dia caminharam, não queriam correr afinal o tempo era deles e foi a primeira vez que o Pescador sonhou ao sentir o beijo.
A Sonhadora quis estar com o pescador sempre que possível, mas como todos que sonham ela quis ter algo a mais, ela não queria ter um Pescador, queria seu príncipe. O Pescador só queria ter sua Sonhadora e com ela viver seu próprio sonho, ele sabia dos desejos de sua amada e por ama-la decidiu deixar que  fosse viajando guiada por seu desejo.
 Não demorou muito para que o Príncipe aparecesse e de supetão tomasse o coração da Sonhadora, com seu cabelo grande, sorriso fácil e um coração que de todo se entregou.
O pescador chorou pela primeira vez por sua amiga, sua amada.

Tempo passou de um reino distante o Pescador recebia noticias de sua amada Sonhadora, sabia de suas crises de seus medos e da vinda de seu herdeiro, o Príncipe se rebelava, não sabia se queria e mais uma vez o Pescador precisou lutar, uma luta que não tinha como ganhar mas que poderia empatar... Ele lutou e de certa forma ganhou, resgatou o Príncipe das trevas, devolvendo-o aos braços da Sonhadora que desse dia em diante ficou feliz. O amor entre os dois crescia e ao Pescador sobrou apenas o desejo de fugir e ver o mundo e quem sabe um dia amar como amava a Sonhadora.

O lago já não era desafio para o Pescador que buscou um rio, depois o mar, cada peixe que conquistava cada luta que ganhava só o fazia lembrar mais e mais da Sonhadora. Certo dia casando de lutar, marcado por tudo que passou e conquistou a Sonhadora ele procurou e disse:
- Minha cara, este mundo nada tem a nos oferecer, é uma grande piada feita para enganar os homens, dando falsa sensação de poder, não somos nada alem de marionetes do destino que brinca conosco até se cansar.
E os dois apenas riram de tudo. O Pescador voltou ao lago onde a conhecera e mais uma fez viu a Lua e se fez uma promessa:
- Eu sempre estarei a cuidar da Sonhadora pois a amo.
Foi a primeira fez que se ouviu dizer isso e novamente voltou-se ao mundo que o rodeava viajou por todos os lugares possíveis, aventurou se a pescar ilusões do mundo e acabou morrendo com as mesmas.
A Lua, viu que um de seus filhos não poderia cumprir uma promessa logo deu seu jeito e o levou para viver consigo, a Sonhadora não sabe mas toda fez que a Lua brilha no céu lá esta o Pescador a observa-la e a guarda-la... 

terça-feira, 6 de maio de 2014

Plano de dominação mundial.

Quando se trata de planos pra mim o melhor é não ter. No entanto a vontade de dominar o mundo é grande e para isso é necessário um plano e um bom plano e por isso me vejo planejando, busco inspiração em grandes pensadores em personagens que ao longo da historia tiveram um plano e o colocaram em pratica.
Bem antes de falar do plano tenho que pensar no que eu quero, bem essa é fácil dominar o mundo, mas não o tipo de dominação tentado por Alexandre o Grande, ou Hitler. Minha vontade de dominar o mundo é algo mais subjetivo quero não dominar mas fazer com que algo domine, algo esse que acredito que todo ser precisa quem sabe fazer com que o mundo das ideias chegue a todo ser humano ou ainda deixar o amor tomar conta de tudo.
Esse pensamento me leva a questionar o porque desta vontade, quer dizer amor é algo que todos procuram, todos querem então por que o amor ainda não dominou o mundo? O ser humano é tão bobo que não consegue ver o quanto procuramos por algo , ficam tão preocupado com a procura que nem mesmo vê que é só deixar ele entrar, como pode uma pessoa procurar o amor e ao mesmo tempo não permitir que ele aconteça.
Pra mim é tão incompreensivo isso que me faz querer usar o mundo das ideias, fazer com que ele venha a se aproximar de todos e quem sabe assim as pessoas percebam que tudo é conectado a uma unica existência, sim tudo é um. E a real compreensão disso já é em si uma contradição à logica distorcida que impera na nossa sociedade, pois em uma sociedade onde muitos buscam aceitação e expor suas ideias é a mesma que condena as ideias diferentes os que lutam contra uma opressão acabam por oprimir quando tem chance.
Somos parte de um todo indivisível quando olhamos para as ideais conseguimos ver isso com um pouco mais de clareza e quem sabe depois de conhecer o mundo longe das sombras de suposições e distorções pregadas por pessoas que nunca realmente sentiram o amor. Mesmo eu que tenho essa vontade de dominar o mundo acredito nunca te-lo sentido de verdade tive apenas pequenas amostras de como ele pode ser forte.
O amor é um só, nós o tentamos dividi-lo, colocar potencia nele, classifica-lo, amor é um. O mesmo que sentimos por um amigo vem da mesma fonte do que sentimos por um irmão ou por um amante nós apenas o expressamos de forma diferente, ele continua sendo amor e amor não acaba, existe e sempre existirá o que muda é o fato de aceitar ou negar a sua existência.
Bem volto ao plano como dominar o mundo.

Primeiro passo:
Permitir que entre na minha vida, somente pessoas que compreendam que amor é vital para a vida como respirar, pessoas que entendam que ninguém aparece em nossas vidas por acaso e por esse motivo todos merecem respeito e amor, a expressão desse amor dependerá de cada um.
E só afastarei pessoas depois de muitas tentativas de mostrar como isso é bom.

Segundo passo:
Ter um numero grande de pessoas ao meu redor com a mesma disposição, para juntos travarmos nossa cruzada contra qualquer tipo de preconceito. Não importa qual seja.

Terceiro passo:
Mostrar ao mundo que mesmo pensando de forma diferente somos todos seres que querem amar, e que nunca devemos usar o amor como desculpa para sub-julgar algo ou alguém.

Quarto passo:
Ver o mundo dominado pelo mundo e viver meus dias nessa terra dominado pelo amor e saber que todos amam e nunca voltarão a negar sua existência.

Bem nunca fui muito bom em fazer planos, por isso meu plano inclui quem mais estiver com disposição, não precisa de experiencia para fazer parte desta empreitada basta querer ser dominado por esta força chamada Amor.

segunda-feira, 5 de maio de 2014

O País das Bananas

O belo pais das Bananas acordou agitado por conta de um estranho pronunciamento feito na noite anterior, meio perdidos todos tentavam adivinhar se tudo não passava de uma brincadeira, feita por um dos tantos grupos que travavam uma luta sem resultados contra a corrupção tão ativa e forte que nesse pais vigorava.
Na noite anterior uma figura simples surgiu invadiu todos os canais do pais e disse:
" Boa noite caros cidadãos desse meu querido país, hoje venho aqui apresentar uma lista de políticos que são comprovadamente corruptos essa lista tem exatamente 98 nomes, não quero desculpas ou qualquer coisa deles nem mesmo quero que sejam presos, a unica coisa que exijo sem direito de discussão é a renuncia imediata desses senhores e senhoras que destroem nosso querido país, dou exatamente vinte e quatro horas para que apresentem suas renuncias."
A figura sumiu logo após essas declarações, todos se perguntavam por que isso e que poder tinha essa pessoa para exigir algo desse tipo, não demorou muito pra aparecer um monte de piadas com a intervenção midiática da figura que surgiu dizendo tanta coisa e acusando tanta gente. País das Bananas que podia se chamar país das Piadas de Mal Gosto, pois no geral as piadas surgiam de assuntos sérios, falta de educação falta de saúde e sobra de desvios, subornos e favores.
Durante aquele dia nada aconteceu nenhum dos acusados se manifestou.
Mas a noite veio e o pais estava prestando atenção na tv queriam saber como seria o jogo da seleção, era a estreia da seleção na copa, todos já tinham inclusive esquecido o doido que surgiu gritando na noite anterior sobre corrupção e coisa sem importância. Afinal a seleção esta em campo, Macaquim nosso camisa dez avança pelo meio entra na área corta o zagueiro vai chutar mas é derrubado pelo goleiro, pênalti o juiz apita e Macaquim se prepara pra bater, quando ele parte pra bola as imagens da tv somem e surge a figura de um homem com óculos olhando fixo pra câmera o mesmo da outra noite.
"Eu sou professor, minha profissão exige que eu ensine eu fiz uma declaração e dela não teve resposta então hoje devo ensinar a maior das lições. Aos noventa e oito me dirijo, não tive a renuncia de nenhum dos senhores e claro senhoras, bem noventa e oito pessoas morrerão essa noite. Dou mais vinte e quatro horas para que os senhores renunciem."
A imagem volta esta um a zero para a seleção, alguns ficam chateados por perder o gol da seleção por conta de um maluco qualquer, fato que ninguém da real importância para isso. 
O jogo acaba com uma vitoria da seleção e todos fazem festa.
Na manhã seguinte os jornais falam da vitoria da seleção e como o comprometimento dos jogadores fez com que sentíssemos orgulho de ser Bananeses, mas esse mesmo jornal noticia que algumas pessoas foram mortas naquela noite e a policia esta investigando.
Durante o dia surgem informações nas redes sociais alguns jornais falam a respeito, noventa e oito mortos todos parentes dos noventa e oito acusados pelo professor, alguns se assustam surgem pessoas dizendo como esse ato é medonho condenando as ações da policia que não consegue garantir a segurança, três acusados renunciam naquele dia alegando que não querem por a vida de seus entes queridos em risco mesmo sendo inocente querem evitar qualquer atentado a vidas que pra eles são preciosas. Os demais se articulam e pedem segurança para suas famílias. A população se divide entre uns poucos que param para prestar atenção a essas noticias e os que simplesmente falam da vitoria fantástica da seleção.

A terceira noite.
A noite cai e os Bananeses estão em casa cultuando seu deus midiático, uns vendo jornal outros assistindo a novela. Mas todos são interrompidos novamente com a aparição do professor.
"Boa noite, tive uma ponta de esperança que não teria que vir novamente a interromper o divertimento dos meus irmãos cidadãos desse pais, mas infelizmente só três aprenderam a lição então farei um intensivo até que todos aprendam, eu dou 12 horas para a renuncia dos outros 95 acusados, e aviso ao fim das 12 horas eu matarei alguém próximo aos senhores e senhoras. E quanto a alegação de inocência dos que renunciaram hoje deixarei nas internet as provas que me fizeram exigir a renuncia dos mesmos. Não a duvida da culpa dos senhores ha falta de vontade por parte das autoridades de investigar e evitar que pessoas como os senhores governem nosso país."
Algumas pessoas procuram os documentos de que falou o Professor, as provas existem e são confiáveis apesar de algumas emissoras de tv questionarem as mesmas, o pais começa a olhar para aquela situação muitos contra e alguns a favor da atitude tão extremada dessa figura que se diz professor.
Ao fim das 12 horas nenhuma renuncia e 95 mortes, o governo entra em ação fazem declarações dizendo do respeito a democracia e de que sim vai averiguar as acusações do terrorista, no entanto o dito professor não passa disso um terrorista que quer por fim ao estado democrático de direito que com tanto custo conquistamos.
Após as mortes de mais pessoas outros 10 renunciam, também alegando inocência.

Na quarta noite todos já esperavam a intervenção do Professor.
"Bem mais alguns aprenderam a lição mas ainda tenho 85 que não intenderam que não ha negociação, nesse momento mais 85 pessoas foram condenadas a morte, e por mais frio que possa parecer não é nada comparado as mortes provocadas pelo comportamento inescrupuloso das pessoas que aqui acuso.
Dou mais 12 horas para a renuncia dos demais. E na internet sera disponibilizado todas as provas contra os que renunciaram hoje."
O pronunciamento do Professor termina e ao decorrer da noite as mortes vão sendo confirmadas, parentes amigos, colegas de infância, funcionários todos que tinham alguma ligação mais próxima a algum dos acusados era uma vitima em potencial. O país das Bananas já não ignorava mais as declarações do Professor, não podiam. Já quase não se falava de copa apenas de como o governo reagiria aquilo afinal se não podem proteger nem quem faz parte do governo como iriam proteger as famílias Bananeses. O pais estava num clima tenso, pessoas suspeitas começaram a ser presas, o governo garantiu que prenderia o professor e todos que o ajudavam nos próximos dias e que restauraria a ordem democrática que ele ameaçava.
A ameaça era grande demais e dos oitenta e cinco acusados que ainda restavam 53 renunciaram, e ao fim do prazo de mais 12 horas 32 pessoas foram mortas.

A quinta noite foi diferente o Professor não disse nada, apenas apareceu nos monitores que no pais estavam ligados com um papel que dizia, após 8 horas.
Provas contra os 53 que renunciaram apareceram na internet, ao fim do prazo 32 pessoas morreram, as pessoas começavam a ficar com medo todos procuravam ver se tinham alguma relação com aquele que eram acusados pelo Professor. Os 32 ficaram isolados com medo 29 renunciaram, e naquele dia até a aparição do Professor um total de 41 pessoas morreram.
As pessoas do país viam com um misto de insegurança tudo aquilo, sentiam medo mas também sentiam como se algo estivesse mudando algo estivesse melhorando. Muitos achavam o Professor um herói e muito o tratavam como um monstro, um genocida que devia ser preso pro resto da vida, já que infelizmente não havia pena de morte no país.
  
Veio o pronunciamento da sexta noite:
"Sempre fui um cidadão de bem, acreditava que fazendo minha parte ensinado as crianças do nosso país conseguiria mudar algo nem que fosse com tempo, mesmo que demorasse alguma semente eu plantaria, mas por culpa de pessoas como os que acuso aqui que exijo a renuncia perdi incontáveis alunos seja pra violência, que tem suas causas sociais que nunca são tratados de forma correta e muitos se entregaram as drogas outros a marginalidade e outros inocentes e esforçados foram assassinados hora por traficante ou bandidos hora por policiais. Vi outros abandonando os estudos para trabalhar e lutar por uma miséria no fim do mês pois tinham que auxiliar a família que não tinha o que comer. Outros perdi por falta de tratamento médico por não ter quem os atendesse. Mas nunca me importei até que isso aconteceu com meus filhos eu os vi morrer e eu culpo cada governante desse país por isso e principalmente os que roubam desviam dinheiro de merenda, de hospitais e de tantas outras coisas que são fundamentais para criação de uma nação realmente boa. Eu optei por não matar esses monstros, por que seria fácil para eles, senhores e senhoras que roubam de nossas famílias algo muito maior que o dinheiro, roubam o futuro roubam vidas que para nós são tão preciosas então que percam o que lhes é importante também. Após a renuncia do ultimo dos 98 acusados eu me entregarei e pagarei pelos crimes que cometi com total certeza que fiz o que devia ser feito." 
Durante o dia depois de uma intensa movimentação politica os últimos 3 renunciaram, do povo alguns comemoravam por ver os acusados fora do governo, e outros por que as morte acabaram, mas em todos ficou algo marcado. As palavras do Professor ressoava por todo o país das Bananas "os que desviam roubam mais que dinheiro", todos aguardavam com ansiedade a pronunciamento do Professor aquela noite.

"Como eu disse que faria me entregarei as autoridades hoje, junto com todos que me ajudaram a fazer o que fiz, não fiz algo que me orgulhe ou que fiz algo certo mas fiz algo que acreditei ser necessário,infelizmente não existe revolução sem sangue, e espero que depois disso tudo nenhuma gota de sangue seja novamente derramada, seja por que alguém desviou dinheiro seja por que alguém como eu foi ao extremo." 

Essas foram as ultimas palavras do Professor ao seu povo após se entregar, segundo as fontes oficiais ele se matou, enforcou-se na sua cela, muitos claro não acreditaram nessa versão, o Professor entrou para a história do país das Bananas como um terrorista, um genocida para o mundo.
Só que seus feitos apesar de controverso tiveram um profundo impacto na vida dos Bananeses, os 98 jamais se elegeram novamente, os que entravam para a vida politica tinham em mente que se fizessem algo errado o povo cobraria e com sangue se fosse necessário, quando um era acusado de algo logo aparecia uma foto do Professor na porta da sua casa com os disseres: "Os que desviam roubam mais que dinheiro."  

Negação

Somos a negação, nascemos sob a prerrogativa de negar.
Buscamos companhia pra negar a solidão, sorrimos para negar a tristeza e assim por diante buscamos incessavelmente a negação do que nos torna fracos, pois é na solidão que vemos nossa mais frágil fraqueza e de que somos só um em meio a bilhões de seres, é na tristeza que notamos como somos sensíveis a dor.
Em meio a busca da negação acabamos por aprender a conviver com algumas fontes da mesma, descobrimos que as vezes é bom estar só, e as vezes uma lagrima de dor acaba nos fortalecendo para uma nova batalha, no entanto no fundo de nossa alma buscamos negar tais coisas.
Não queremos chorar sempre e quando chorar que não seja só.


domingo, 4 de maio de 2014

Novo

Paginas em branco me fazer querer escrever, mesmo sem saber ao certo sobre o que. Isso me faz pensar na vida de como cada dia é uma pagina em branco onde escrevemos novas historias, desenhamos novos sonhos.
Mas e o que se faz quando uma pessoa entra em nossas vidas devemos escrever uma nova historia ou nos deixarmos desenhar por historias longínquas do que foi vivido em tempos perdidos?
Pra mim tudo é novo e mesmo com velhos conhecimentos faço esforço para deixa-los de lado e experimentar o novo de novo pois mesmo que venham com historias cada ser é diferente a cada dia, sim agora vem o comentário: "mas tem gente que não muda."
Ai esta todos mudamos em algo o tempo todo o que não muda é o que olhamos em algumas pessoas, e dessa forma é impossível ser um novo ser mesmo que este seja a muito conhecido.
Dar chance ao novo é a melhor forma de amar o velho.

sábado, 3 de maio de 2014

Perguntas

Quanto nos custa assumir erros? Qual o real significado em corrigi-los? E por que?
Perguntas que tenho me feito a um tempo, de velhos hábitos e costume guardei e pratiquei alguns que não me eram realmente benéficos, alguns outros adquiri que sim me fazem bem, mas por que ainda assim me vem a vontade de corrigir alguns de altera-los muda-los?
O que sobra dessa equação desconecta que somos, quando pomos na balança os defeitos e as virtudes, sei bem que as virtudes são bem mais difíceis de se encontrar e que muitas vezes ficamos com uma falsa sensação de que só defeitos nos definem. Talvez venha dai a vontade de molda-los e transforma-los em algo diferente voltar a fonte e formatar essa maquina tão desprovida de atenção a pequenos gestos e inquietudes que se vê em meio aos lamentos do mundo, seriamos mais felizes nos desfazendo de defeitos hora tão destoante do ideal, ou eles seriam uma parte fundamental de nossa identidade?
Partindo do pre suposto de que não nos definem, qual o ponto de partida onde começar as mudanças, afinal se eles não nos definem podemos mudar sem medo de perder o que somos, quem somos.
Quanto mais me questiono só faz crescer as duvidas e a duvida é o principio da certeza.

terça-feira, 22 de abril de 2014

Hoje

Sei que sou real, atingível, frágil, leve, e belo como posso ser. Pois sinto o meu coração bater num compasso descompassado que só quem vive pode ter, dançando em meio a sensações e lembranças.
No peito guardo um amor descompromissado com tudo que desperta meu desejo, não irresponsável apenas descompromissado com qualquer certeza de devolutiva ou afago, amo simplesmente pela vontade de amar de me entregar a qualquer sonho que me deixe com frio na barriga que quebre a monotonia dos dias parados.
Doido talvez seja mas os doidos é que são capazes de amar sem medo, ou cobrança quero o simples direito de amar sem me preocupar se o outro também ama, sou assim isso me faz forte pois eu doo o que de melhor tenho e deixo pra quem quiser e pra quem cuidar.

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Silencio

Lagrimas de sangue correm de meu rosto, quantas vezes remoo as lembranças de seu corpo deitado em minha cama, fico de olhos fechados lembrando do seu beijo.
Minha pele já não tem as suas marcas, minha carne se rasga de vontade de desejo.
Meu peito bate acelerado querendo de te dar mais palavras, de falar, beber até cair todo o orgulho e ir a sua casa de madrugada gritar para quem quiser ouvir volta, vem pra minha cama mata-me de prazer. No entanto sei que o silencio é tudo que tenho...
O sangue que corre de mim se esvai como um sopro em meio a ventania, não é nada de mais, mas é meu, minha pequena parte que nada tem a acrescentar, saber que tudo que vejo que sai de mim e voa em tua direção não é nada isso dói.
De meus gritos ensurdecedores, dos meus ataques de bobeira de tudo que faço pra chamar tua atenção... tudo que volta é o silencio.

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Conexão

Até que ponto estar conectado ao mundo com o uso da tecnologia realmente nos aproxima de alguém?
Hoje é tão fácil conhecer alguém pela internet e fazer amigos em redes sociais, mas quantos desses amigos de face realmente serão pessoas importantes ou melhor quantas você ira lembrar em quanto respirar?
A conectividade criada em meio a sombras do que realmente somos, iniciamos conversas mostrando nosso melhor angulo protegidos por um monitor e redes de cabos óticos que nos permitem ser quase tudo. Somos mais belos, inteligentes compartilhando frases que nem sabemos de quem é, mais fofos colando fotos de coisas que nunca teremos real coragem de fazer, curtindo musicas que nem gostamos tanto para mostrar que temos bom gosto. Nos revoltamos com noticias que nem sabemos se são verdadeiras.
Enfim mergulhamos em algo que desejamos ser, e assim criamos uma conexão com o outro, que faz o mesmo. Nos conectamos criamos um laço cibernético que nos da uma falsa sensação de carinho, criamos imagens de nós para os outros e compramos imagens fragmentadas de pessoas que assim como nós apenas querem tem um reconhecimento um olhar para o que temos de bom.
Saímos de casa nos afastamos de nosso escudo moderno para vivenciar uma outra forma de conexão  baseada em fotos de lugares que queremos mostrar, imprimir na marca eterna dos bites de informação que existimos e somos felizes neste ou naquele lugar, fotos de sorrisos de abraços fraternos que se interrompem para que possamos postar.
Baseamos nossa vida em estar ou não gravado nessa cadeia de informação, e só consideramos que valeu a pena quando o numero de likes seja grande.
Somos seres que necessitam de atenção mesmo que essa atenção seja dada através de uma visualização, um comentário algo mecânico funcional que não demanda esforço da outra parte, simples assim curto isso e você curte o que eu comento e assim temos nossa atenção.
Falando de tudo isso me pergunto qual é a real conexão que quero com as pessoas?
Quem quero ver, quem eu quero que vejam?
Eu quero que me vejam por completo busco uma interação cada vez mais difícil de se encontrar hoje, quero sim conversar por horas com alguém através de meu escudo digital, mas também quero encontrar essa mesma pessoa olhar nos olhos dela, ver que eu e ela estamos despidos das ferramentas digitais e somos pessoas de carne e osso feitos de erros e acertos, defeitos e qualidades.
O que eu quero é lembrar das pessoas pelo que vi nos seus olhos não pelas fotos num monitor, que nossa conexão seja mais forte que toda a informação que despejamos num mundo cibernético que aos poucos começamos a tratar como mundo real... precisamos entender que a realidade ainda é sentar e tomar um café, conversar ouvir a voz e se der vontade sentir a pele do outro. 

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Poema ou despoema

Amanheceu em meu jardim
Mantive olhar fixo no brilho sem fim.
Levei me por sorrisos delicados
Amei gestos debochados
Lembrei de tudo que passou
Nebrinando a tudo que já se amou
Anoiteceu em meu peito
Unindo tudo a um só sentimento
Negando e assumindo o que quero
Agora só quero viver e ser você

Revolta e beijos

O revoltado nem sempre percebe a sua revolta ele fica preso num mundo de questões que não consegue responder nem entender. A revolta de que me refiro é aquela que não se aplica a um ponto especifico, a um todo que não se consegue explicar se está revoltado e ponto.
Camus da uma ideia bem interessante desta revolta a chamando de revolta meta física por se tratar muito mais de uma revolta pela perspectiva humana do que por algo mais objetivo elevando esta revolta a um questionamento as leis de Deus, mas acredito que ela se aplique muito ao sentimento que nós quatro sentíamos quando começamos a nos reunir em minha casa, não por estarmos revoltados contra Deus, mas por termos em nós uma revolta que não conseguíamos direcionar era algo maior e sem precedente para nossa compreensão.
Como já disse nem sempre consegui entender como a vida funciona, mas quando conheci a Mary algo em mim se apaziguou e quase foi esquecido. Havia substituído a inquietação por não compreender o mundo pelo amor que sentia por ela e quando ela se foi o sentimento voltou de vagar e com força quase não percebi ele chegar.
Juntando isso ao fato que meus outros três companheiros tinham o mesmo sentimento de frustração com o mundo com a vida, veio o inevitável, nossos encontros que passaram de alguns fins de semana passaram a ser diário aja visto que nem aula estávamos tendo por conta da greve.
Com o Lui e a Kim morando comigo agora éramos seis jovens sem nada que nos limitasse e ainda por cima com um combustível extremamente perigoso para a alma, à revolta.
No começo tínhamos na revolta a ideia de contra por os ideais existentes e produzimos e como produzimos.
À noite nos inspirava e dela tiramos muito proveito como no dia que o Lucas levou algumas garrafas de vinho e por lá ficamos bebendo e conversando. E lá pelas tantas o Lui pegou o violão e começamos a compor, eu a Sonia compomos, a Flor nome que demos a esta musica.
Não me fale de flor, nem das cores lindas deste mundo.
Não me fale de amor, de sonhos sem sentido.
Não ande comigo nem segure minha mão,
Nessa estrada sem rumo somos só eu e a imensidão,
Seja sempre um em dois, e que se a tristeza vier que fique pra depois...
Nunca terminamos esta musica e tantas outras que começamos. Foram tempos bons e cheios de devaneios loucos e sensatos, tínhamos nossa sensatez ficasse como que fosse era nossa, sempre nossa.
Nessa noite era lá pelas onze da noite a Kim me pergunta:
- Cara eu não vi você com ninguém até hoje, você é gay?
- Não, só não to a fim de ficar com ninguém por enquanto, eu gosto muito da Mary sabe eu ainda penso muito nela.
- Mas e ai vai ficar sozinho até quando cara? Ela vazou uma hora dessas ela ta lá nos estatis e você aqui se mantendo puro pra ela, que já deixou bem claro que não te quer mais.
- Pior em Marcos, a Kim ta certa mano.- O Eric se metendo na conversa.
- Me deixa quieto cara, to bem assim. Serio não to afim, eu sei que acabou e entendi isso. Não é me manter puro é só...
- É o caramba, vamos sair pra dar uma volta e você vai arrumar alguém pra transar e esquecer a filha da puta.
- Só eu posso chama-la de filha da puta Sonia.
Sorri pra Sonia, percebi que a Kim estava muito acelerada, mas que também estava certa. Entramos nos carros e saímos pela noite de Campo Grande, passamos em alguns bares da cidade e devo admitir eu estava muito fora de forma, levei tanto não aquela noite que nem consegui contar. Quando estava desistindo de levar fora naquela noite resolvemos passar numa festa que estava acontecendo no campus da faculdade.
Chegamos e estava uma bagunça a festa era pra arrecadar fundos para a marcha a favor da liberação da maconha, que merda, foi o que eu pensei. O pessoal saiu pra fumar um pouco do alvo da marcha e eu fiquei por lá tomando minha cerveja, quando eu vejo aquela cabeleira toda esvoaçada dançando no meio das pessoas em frente ao palco improvisado onde um grupo de pessoas que acreditavam tocar musica se apresentavam. Era a Elo o coração deu uma batida mais forte, mas me mantive a distancia. De repente senti um tapa na minha cabeça me virei pra ver quem era.
- Oi, e ai cadê teu amigo o Eric?
- Carla, ele saiu com um pessoal pra fumar um.
- Aquele safado, não o vejo faz uns dias acho que ele me deu um fora.
- Isso você tem que ver com ele.
Começamos a rir e nem notei que a Elo se aproximou de nós.
- Oi, tudo bem Marcos?
- De boa e você?
- Bem, está sozinho ou veio com a esposa hoje?
- Eu to com alguns amigos.
- Deixou a mulher em casa de novo?

- Não, ela me deixou faz um tempo.

sexta-feira, 4 de abril de 2014

As mulheres que jamais tive...

Das mulheres que jamais tive, guardo lembranças.Guio minhas memorias para ver o que seria quando nossas peles se tocavam, como minhas mãos deslizavam por seus por seus corpos,as sensações de como era intenso e selvagem ou de como era doce e romântico.
Das mulheres que jamais tive lembro com tesão das que vinham pedindo meu corpo com força, tapas, mordidas e arranhões. Entre as que eu não tive existiram as que vinham como um sonho de carinho e afago, sorrisos e beijos doces.
Das mulheres que não tive tenho um pedaço em mim fragmentos de uma noite ou de varias.. de dias de caminhada sentindo o sol, de noites  enluaradas vislumbrando silhuetas de corpos suados em meio as avalanches que são dois corpos tomados de desejo.
As mulheres que não tive...Lembro de algumas seja pelo tesão, de outras pela simples companhia, mulheres loucas apaixonadas, ou apenas mulheres que de alguma forma me despertaram pra algo.
Das muitas mulheres que não tive tenho vontade de algumas reencontrar, outras nem faço questão de lembrar, mas acabo por telas em algum lugar de minha mente e de outras levo o eterno prazer de ter encontrado, aquelas que me despertaram o tesão e o amor as que de alguma forma chegaram mais perto.
Mas sobre tudo o que tenho pra dizer das mulheres que jamais tive é que elas também nunca me tiveram por completo.

quarta-feira, 12 de março de 2014

Um coração vira lata.

Meus dias de tédio são em suma produtivos me pego pensando em algo ou escrevendo como agora, minha cabeça cheia de caraminholas fica vagando por entre suposições e divagações tão distantes e fugazes, me lembro de promessas perdidas juras esquecidas e a vontade.
Agora percebo como sou, o amar para mim é muito além dessa concepção que se tem que se ama para sempre e sempre estará junto, as vezes amamos mas não devemos estar perto, amor é algo para se sentir, aprender e viver.
Nunca esqueci de nenhuma das pessoas a quem disse "te amo" pois sim eu as amei, é verdade amei e continuo amando, amar é verbo que não se conjuga no passado.
Unica ressalva que faço é que algumas situações nos exigem ir para longe, deixar a pessoa amada ir por outro caminho levando consigo a certeza de que é amada por onde quer que vá.
E em meio a tantas duvidas e desventuras podemos dizer que amamos de varias formas, vivemos o que nos é dado superamos e nos preparamos para amar mais e mais.
Lentamente aprendemos que os amores que vivemos continuam vivos em algum lugar de nossa existência, terrena e provavelmente em nossa essência divina.
Logico que devo admitir, que isso é uma bela desculpa para meu coração vira-lata que se apaixona facilmente, que bate mais forte quando encontro alguém especial, de humor apurado, de sorriso fácil e com olhos que podem me ler de longe.
Ainda assim isso não significa que não amo a todas essas pessoas, talvez apenas signifique que nenhuma delas me deu motivos para ficar... enquanto não acho os motivos para ficar crio meus pôneis e os deixo vagar pela imensidão dos meus sonhos.

segunda-feira, 3 de março de 2014

Inspiração da noite...

Reza a lenda , que para este mundo chegamos sozinhos e dele iremos só. No princípios de tudo um ser completo dividiu-se em muitas e muitas partes e ao faze-lo criou também a solidão, para que cada pequena parte vagasse pela existência sabendo como é ser sozinho e assim apreciar com muito mais carinho a companhia de outros solitários a vagar pelo infinito.
Hoje me via bailando só por minha sala, quantas vezes dancei acompanhado e não fui to feliz como hoje. Pois hoje tenho certeza que essa solidão é passageira, mais uma parte de minha vida tão cheia de coisas, pessoas, sonhos e realidades.
Somos solitário vagando no infinito, mas também uma parte procurando outras para que nunca mais sejamos sós.

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Meu Mundo

Detesto quando fico assim querendo escrever sobre algo e não consigo, quero tanto dizer como foi bom o fim de semana em que chorei e ri, onde fiz loucura, que me senti preocupado e reavaliei o que sentia.
Procurar uma palavra mais bela pra dizer como me senti grato por reencontrar uma amiga e de resolver maus entendidos, sentimentos falhos, de assumir que minhas expectativas minhas culpas. Como escrever deste misto de sentimentos que vai da euforia a tristeza com nuances de nostalgia. O grito da alegria de receber novas pessoas em minha vida, novos seres que compartilham afinidades, abraçar velhos companheiros e disser como eu os amo.
É frustrante pra mim não achar o texto certo com palavras belas pra dizer daquele beijo que acontece meio que sem querer e ainda mais dizer como ele foi bom.
A vida de quem escreve nem sempre é fácil as vezes existem sentimentos de mais e palavras de menos para poder dizer , expressar, mostra ao mundo que meu mundo é só mais um. Mas é meu e acho ele lindo por todos que nele vivem.


quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Gigante

Sou poesia distorcida, sem rima sem rumo. Sou homem sem nome sem adjetivo, irresponsável com as coisas que muitos julgam prioridade e responsável de mais com o que muitos dizem ser bobagem. Sou contradição, negação ao normal ao comum, sonho com coisas que nem sempre se realizarão, no entanto persisto em seguir sonhando, com um mundo, com um fato, com o impossível por mais simples e possível que possa ser.
Navegar por minha mente é perigoso  tem armadilhas planos fabulosos de dominação mundial, de crimes perfeitos de fugas "bondnianas" e tem o simples o belo, a chuva caindo em fim de tarde aliviando o calor e lavando a alma, tem a fúria que despedaça quem ousar atiça-la, tem o amor, o carinho e o respeito pra quem merece.
Sou ser de faces mil, fugar e culto, triste e alegre, sonhador e realista, chato e bobo... Sou o tudo sou nada sou gente grande tentando viver com o olhar de criança.
Não consigo me definir pois ao definir me definho em ser o que jamais quis ser, sou metamorfose alimento-me do novo da aventura e da desventura.
Quero meu coração acelerado por uma nova paixão um novo amor, me reinvento em meio as crises existenciais mais banais, me vejo serio com dilemas éticos e morais. Me sinto vivo em quanto me questiono se estou certo e se acho que estou vou e faço algo errado só pra tirar a prova. Sou louco com meus sonhos de normalidade e fútil com o meu ar de grandeza.
No fim sou um apanhado de ideias sem cor sem cheiro pequeno mas que grita, e grita alto,
 tão alto que parece vir de um gigante meio rouco e completamente louco.

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Vento

O vento abre caminho em meio as nuvens para mostrar as estrelas do céu, com ruido rouco vento louco que tem que trazer a beleza da luz.
As trevas embebedaram meu corpo não deixando ver o que a tanto tempo ficou para trás ou a frente, já não sei mais em qual direção eu olho, ficou tudo tão escuro que nada mais sei. As únicas certezas vem da falta de certeza, de um sentimento fatiado por inúmeras ilusões e pelas prisões.
Um único fio de luz abre caminho por entre as trevas e me mostra a imensidão da da noite  e a fragilidade das trevas, um pequeno rio de luz dissipa a escuridão vai brilhando levando as trevas trazendo em si a força da vida, do alimentado ser de luz preso em carne humana. Encontro um ser que dentro de mim sempre esteve vagando por ilusões de prisões humanas terrenas e disformes, a luz brota de dentro explode com força e atinge o céu, e o vento dança de alegria abrindo caminho por entre as nuvens deixado as belas luzes se encontrarem. A união do céu e da alma presa em carne, junção do ser com o todo, da conciencia com o infinito do meu infinito e das trevas nada mais resta alem de uma lembrança tola e fugaz de quando bobo não vi a força da minha luz.

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Novembro, Dezembro e Janeiro.

Em Novembro eu sonhei, diante de tanta coisa de tanta dor eu sonhei... Esse mês me fez sonhar estava tão desesperado por encontrar meu Eros e fugir do Thanatos que nem me dei conta do quanto sonhei. Projetei minhas esperanças em algo tão disforme e doente que nem reparei que o quanto machucado de verdade estava, fugi para um sonho e me entreguei a ele, e num leve despertar procurei outros e outros. Em Novembro eu sonhei.
Dezembro me deixei levar pela loucura de não ser apenas sentir, ver o mundo como se não existisse um novo dia, dancei na sala vazia com meus desejos e meus sonhos, olhei minha vida como se fosse apenas mais um filme francês perdido na prateleira empoeirada de uma locadora abandonada onde seus personagens apenas viviam num curto espaço de tempo, destinados ao esquecimento. Em Dezembro meus olhos vislumbraram o infinito de sentimentos, amor raiva, desejo, tudo misturado e entregue as coisas passageiras. Me entreguei a um sonho novamente mas por puro desejo de que fosse verdade. Já que não importava mais se era apenas um sonho, era a loucura de viver do lado de fora que importava, só isso nada mais. Em Dezembro vaguei pelo lado da loucura...
Janeiro chegou, o despertar completo da viajem sem limites, o fim do sonho louco, e das noites de frio. Pois é fria a solidão de achar que tem algo que nunca foi seu.
Os gritos de uma alma amiga me fizeram despertar e perceber o quanto de mim tinha perdido e o quanto a loucura me levou, amar é verbo que não se conjuga só. Dura lição aprendida no despertar.
Em Janeiro eu acordei, e descobri que o bom de sonhos e loucuras ilusórias é que elas se apagam e caem no esquecimento, na alma só fica a experiencia.

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Eloisa e eu...

Elo e seus cabelos longos e encaracolados estava sentada na arquibancada da piscina olhando pro nada, ela estava ali me esperando.
-Oi, tudo bem minha flor de maracujá?
-Flor de maracujá, é assim que me diferencia das outras flores que beija por ai Marcos?
Ao dizer estas palavras reparei que seus olhos castanhos tinham um brilho de tristeza e sua boca uma frieza que nunca tinha visto.
-Por que isso, sabes que outras bocas beijei, mas nem todas são flores.
-É eu sei, só falei por falar. Mas como você chama a tal Maria com quem vai casar?
- Ela tem um nome e você sabe que não é Maria, por que esta assim tão brava comigo?
- Não estou brava com você Marcos, só não estou bem, tanta coisa acontecendo... O Eric se foi, minha irmã também, todos estão partindo e você que sempre achei que ficaria por aqui também esta indo...
-Querida não vou a lugar nenhum, vou continuar por perto. Eu só vou me casar e se você der uma chance pra ela sei que vai gostar dela.
-Não quero gostar dela, se eu gostar dela significa que...
-Querida não termine de falar. Você sabe que te amei desde o dia que te conheci, e ainda te amo foi você que quis que fosse assim, eu sei dos teus motivos.
Elo e eu sempre tivemos uma química desde nosso primeiro encontro, e também nossas dificuldades em assumir isso, outras pessoas em nossas vidas outros rumos a seguir.
Conversamos por um tempo sobre tudo que tinha passado, como as coisas pareciam chegar a um fim.
-Sabe Elo, parece que estamos terminando algo aqui, como se um ciclo estivesse acabando, o Eric, a Sonia, o Lucas a tua irmã... Vivemos muita coisa juntos e cada um indo para um canto, daqui algum tempo só eu e você vamos estar perto, quero muito que pelo menos sua amizade fique por aqui, sabe pra podermos nos lembrar de tudo.
-Para Marcos, você sabe que sempre vamos nos encontrar, daqui a pouco até mesmo o Eric vai estar com a gente de novo, é só uma distancia física, sempre vamos estar perto. Nossa amizade é bela e forte.
-É eu sei, mas você esta se afastando de mim. Principalmente depois que eu disse sobre o casamento. O lucas me disse que você nem iria a cerimonia.
-Cara, não da... Não dou conta de ver você casando com outra...
-Só vou casar com outra por que você quer.
A lua já estava alta no céu quando disse isso, o contorno do seu rosto banhado pela luz da lua me deixava bobo, como eu gosto dessa mulher, ela casou com outro e agora vem me dizer que não pode me ver com outra. Que egoismo é esse, me ama mas não me quer, mas ama.
-Bem Elo esta tarde é hora de eu ir, tenho algumas coisas pra fazer. Se puder ir ao casamento eu ficarei muito feliz.
-Marcos, eu deixei o Fabio. Terminei com ele um dia antes de receber teu convite...eu quero ficar com você. É tarde?
O casamento estava marcado para as 15 horas, eu entrei no salão caminhei até o altar a Elo ainda não chegou, olho para os lados todos aqui, meus amigos queridos, só falta ela.
Nossa como ela ficou bela no seu vestido de noiva...